Social Good Brasil – Identidade Visual

 

Desafio do Projeto

 

O Social Good Brasil é uma organização pioneira no fomento do Empreendedorismo Social no Brasil. Através de programas, eventos e capacitações, o SGB apoia, inspira e conecta protagonistas sociais que, através de suas ações, já impactaram direta ou indiretamente mais de 8 milhões de pessoas.

O projeto trouxe diversos desafios. O primeiro deles foi preparar a marca para sua mudança de nome de Social Good Brasil para SGB. Essa mudança deveria ser feita de forma clara, para que seu brand awareness – seu nível de reconhecimento – não mudasse. Outro desafio era corrigir como as marcas eram percebidas: o evento, que é promovido anualmente, possuía mais reconhecimento que a marca mãe da empresa, o que causava confusão na arquitetura de marca. Além destes, deveríamos transparecer a personalidade aberta e flexível dos colaboradores, e organizar o sistema visual para facilitar o uso da marca.

 

Vídeo produzido pela equipe SGB após o projeto usando os novos assets de marca.

 

Solução do Projeto

 

O ponto de partida foi entender como a marca Social Good Brasil era vivida e percebida pelas pessoas. Conduzimos pesquisas, questionários e entrevistas para entender como a instituição é, e como pretendia ser daqui para frente: jovem, otimista, inovadora, impactante e tecnológica.

Nessa etapa de pesquisa, também ficou evidente a paixão e o valor percebido para o símbolo da marca atual, que representava sua comunidade conectada e inovadora.

Após entendermos profundamente o momento da empresa e a importância de sua transformação, buscamos organizar e corrigir os problemas com arquitetura de marca. Decidimos estabelecer uma arquitetura monolítica, que sempre usa e reforça a marca SGB ao utilizá-la em todas as demais marcas, de forma igual.

Resolvemos dar mais vida à metáfora visual das redes de conexão, pouco usada até então. Exploramos novas formas de expressá-la, onde as linhas e pontos interagem com as fotografias e textos. Assim, criamos um universo flexível e ao mesmo tempo consistente.

 

 

 

 

 

 

 

Mantivemos o símbolo, realizando refinamentos técnicos para criar um sistema de redução responsivo para o uso da marca em diferentes dispositivos. Ajustamos ângulos, conectamos os pontos com mais precisão e variamos a espessura de traço para manter o peso da marca em tamanhos menores.

 

As linhas de conexão do símbolo anterior não atingiam o centro dos círculos, ajustamos esse detalhe.

 

 

 

Utilizamos as cores para diferenciar cada programa, ordenando dos mais racionais e tecnológicos (azul) para os mais humanos e emocionais (laranja). A marca mãe é a mistura de ambos os lados, um roxo tecnológico e humano.

 

Na imagem acima, ilustramos a estratégia de transição do nome Social Good Brasil para a sigla SGB ao longo do tempo. Usando a sigla e o nome completo em conjunto em um período de transição.

 

 

 

 

 

Conheça mais sobre essa iniciativa incrível de impacto social:

www.socialgoodbrasil.org.br

www.instagram.com/socialgoodbrasil

Depoi
mentos

Felipe Cardoso

GOKIT

‘‘Depois que a marca foi entregue, conseguimos percebe que o mercado consegue nos ver como a gente gostaria de ser visto de fato.’’

Bruna Pires

SGB

‘‘Desde a primeira reunião sentimos muita sinergia e vimos muito amor no que eles fazem.’’

Eloir Farias

UNCLE JOES

‘‘Sem dúvida, o resultado final atingiu as nossas expectativas e traduziu o que a gente buscava para o projeto.’

Rodrigo Horn

MOSIMANN-HORN

‘‘A Bradda foi muito feliz no seu trabalho. Conseguiu identificar nosso propósito e implementar no projeto final.’’

Bruno Kaneoya

GIACOMELLI

‘‘Nós fizemos o projeto de branding com a BRADDA e com isso redefinimos a nossa identidade e a aplicamos com sucesso em nossos pontos de contato.’’

André Rodrigues

MOBLEE

‘‘O trabalho que a BRADDA conduziu com foi extremamente impactante não só pela marca mas pelo direcionamento de posicionamento.’’

Joseph Specker Nys

ALMOFADA DE PENAS

‘‘Todo o processo foi muito especial. Eles conseguiram captar a essência do filme e traduzir toda a complexidade do filme em uma identidade visual.’’